segunda-feira, 3 de dezembro de 2007

Que mulher és tu...

Apesar de desconhecido o autor, interessante achei tais palavras. É a minha postagem especial da semana...


Fotografia: olhares.com


Que mulher és tu

Ah, que mulher és tu...

Ora mansidão, ora tempestade.

Por vezes o temido leão,
depois a frágil gazela.

A saudade arrebatadora,
a fria indiferença.

A capacidade do sim e do não
repousada no eterno e no efêmero.

Como a Fênix, indestrutível.

Seja, pois, bem-vinda, em seu retorno,
aos prazeres do tormento.

Que te seja leve o que sentes,
e que seja para sempre o teu esquecimento.

O limite do irreversível, por fim, é o querer.

Não esqueças, mulher,
que o recôndito do sentimento
é o abrigo do coração.

(autor desconhecido)


16 comentários:

Luciane Fiuza disse...

Belo! Me identifico com a Fênix, talvez por ter a ver com a mulher escorpiana que sou.

Amiga, obrigada pelas visitas e pelas palavras. Seu blog é que é um encanto, um bálsamo.

Ah, rolam boatos de um novo encontro de blogueiros. Tomara que procedam, não é, Mari?!

Beijão!

Márcia(clarinha) disse...

Que beleza de poema...parabéns ao autor desconhecido e muito sensível!
dias lindos, flor
beijos

Lilian Haber disse...

Minha primeira visita em seu blog e já está de parabéns!!!!! Adorei.

Xico Rocha disse...

Minha amiga, muito lindo. É muito difícil decifrar a mulher, e isso precisamente, as tornam encantadoras e desejáveis.
Bjs
Xico Rocha

Anônimo disse...

De repente me pareceu bonito o poema. Mas observo uma certa melancolia no seu conteudo. Que mulher ambígua é essa que o autor se refere ? Com certez só eles sabem ! Em todo caso, parabéns pela descoberta.
Antonio (RJ)

Ivan Daniel disse...

Tentei buscar a autoria pela internet mas não consegui.
Seria bom sabermos pra dar os justos créditos.

Codinome Beija-Flor disse...

Mari,
Pois bem acho, que essa mulher é bem parecida com você... cehia de sentimento.
Lindo post.
Beijinho

Cris Moreno disse...

Caramba...a imagem então...sua cara!

rsrs

Beijos.

Mari disse...

Bela poesia do desconhecido, Lu. Eu também me identifico com a fênix.

Quanto ao encontro de blogueiros, se depender do mascarado, hum, hum, é máscara na certa, rsrsrs

Bjs

Mari disse...

Marcinha,

Realmente o autor parece sensibilíssimo...

Bjs pra você.

Mari disse...

Lilian,

Contarei com suas visitas. Muito obrigada e volte sempre.

Bjs

Mari

Mari disse...

Xico,

Sempre com comentários sábios e sensíveis. Parabéns!

Bjs

Mari disse...

Antonio (RJ)

A melancolia, com certeza faz parte da sensibilidade do autor, quando se refere a essa mulher. Concordo com você, parabéns ao autor, adorável sensível...

Abraços e volte sempre.

Mari disse...

Ivan,

Tenho o péssimo hábito de muitas vezes copiar algo e não atentar para o site. De qualquer forma, muito justo os créditos, desde já, para a sensibilidade dele...

Bjs

Mari disse...

Beija-flor,

Quando se trata de sentimento, pode lembrar de mim que estás corretíssima. Adoro poesias, especialmente àquelas que exprimem o sentimento do amor...

Bjs

Mari disse...

Ei Cris,

Não exagera tá amiga, rsrsrs

Bjs