domingo, 15 de junho de 2008

De repente...

...



De repente do riso fez-se o pranto
Silencioso e branco como a bruma
E das bocas unidas fez-se a espuma
E das mãos espalmadas fez-se o espanto.
De repente da calma fez-se o vento
Que dos olhos desfez a última chama
E da paixão fez-se o pressentimento
E do momento imóvel fez-se o drama.
De repente, não mais que de repente
Fez-se de triste o que se fez amante
E de sozinho o que se fez contente.
Fez-se do amigo próximo o distante
Fez-se da vida uma aventura errante
De repente, não mais que de repente.

(Vinicius de Moraes)


8 comentários:

Márcia(clarinha) disse...

De repente e não mais que de repente Vinícius faz meus olhos virarem mar...
dia lindo flor
beijos

Codinome Beija-Flor disse...

Infelizmente às vezes é assim mesmo .."Tudo tão de repente"...
Bjos

Mari disse...

E que mar hein Marcinha!

Bjs linda!

Mari disse...

E temos que aproveitar esses monentos "de repentes"...

Bj Florzinha.

citadinokane disse...

Fez-se de triste o que se fez amante
E de sozinho o que se fez contente.
Fez-se do amigo próximo o distante...

Mari disse...

E a distância trouxe para próximo esse amigo...

Um beijo Pedro.

Cris Moreno disse...

Adoro as imagens deste blog. A casa está sempre arrumada. A minha, ó, uma verdadeira loucura.

Beijos.

Mari disse...

Um loucura maravilhosa Cris. Gosto de ir lá visitar as tuas "loucuras"...

Bj