terça-feira, 24 de novembro de 2009

Augusto dos Anjos...


deee - olhares.com

Depois da orgia


O prazer que na orgia a hetaíra goza
Produz no meu sensorium de bacante
O efeito de uma túnica brilhante
Cobrindo ampla apostema escrofulosa!

Troveja! E anelo ter, sôfrega e ansiosa,
O sistema nervoso de um gigante
Para sofrer na minha carne estuante
A dor da força cósmica furiosa.

Apraz-me, enfim, despindo a última alfaia
Que ao comércio dos homens me traz presa,
Livre deste cadeado de peçonha,

Semelhante a um cachorro de atalaia
Às decomposições da Natureza,
Ficar latindo minha dor medonha!

6 comentários:

Teca Gama disse...

Ei, eu só entendi da dor, Eta texto difícil.
Desculpem minha ignorância.

bjs

Luciane disse...

as palavras são intensas e o texto mexe com a gente. gostei.

amiga, amei o passeio de última hora, vamos marcar outro.

quando tiver um tempinho, olha as fotos que te falei que ia botar no meu blog.

bjs!

Lu.

Mari disse...

Pois é Tekinha, li várias vezes também e também boa parte não entendi, rsrsrsrs.

Mas é isso mesmo, estamos na blogosfera para decifrar esse grande e maravilhoso poeta...

Bjs

Mari disse...

Lu, ainda bem que entendeste um pouquinho, rsrsrs...

Marquemos sim, mas na dieta tá amiga!?Rsrsrsrs...

Bjs

Lu disse...

Isso, Mari, na dieta porque estou com o colesterol nas alturas... srsrsr
Bjs!
Lu.

Mari disse...

Lu,

Relaxa. É só fechar a boquinha, rsrsrsrs...

Bjs