sábado, 24 de janeiro de 2009

Flor nas flores...

olhares.com

4º Motivo da Rosa


Não te aflijas com a pétala que voa:
também é ser, deixar de ser assim.
Rosas verá, só de cinzas franzidas,
mortas, intactas pelo teu jardim.
Eu deixo aroma até nos meus espinhos
ao longe, o vento vai falando de mim.
E por perder-me é que vão me lembrando,
por desfolhar-me é que não tenho fim.


(Cecília Meireles)


6 comentários:

Codinome Beija-Flor disse...

Só vc pra ahcar sempre o poema perfeito.
Beijos

citadinokane disse...

Concordo com a beija-flor.

Sonia Schmorantz disse...

Para refletir:
Aprendi que não posso exigir o amor de ninguém...
Posso apenas dar boas razões para que gostem de mim...
E ter paciência para que a vida faça o resto...
Não importa quão boa seja uma pessoa, ela vai feri-lo
de vez em quando e você precisa perdoá-la por isso.
(William Shakespeare)

Faça dessa nova semana um novo início rumo à
felicidade.
abraços

Mari disse...

Flor,

A Cecília é perfeita...

Bj

Mari disse...

Citadino,

Tu também és perfeito tá?

Bjs e Rsrsrs...

Mari disse...

Sônia,

O William Shakespeare completa a todos, especialmente a poesia...

Bjs querida e obrigada pela visita.