domingo, 19 de abril de 2009

Clarice Lispector...




“Sobretudo um dia virá em que todo meu movimento será criação, nascimento, eu romperei todos os nãos que existem dentro de mim, provarei a mim mesma que nada há a temer, que tudo o que eu for será sempre onde haja uma mulher com meu princípio, erguerei dentro de mim o que sou um dia, a um gesto meu minhas vagas se levantarão poderosas, água pura submergindo a dúvida, a consciência, eu serei forte como a alma de um animal e quando eu falar serão palavras não pensadas e lentas, não levemente sentidas, não cheias de vontade de humanidade, não o passado corroendo o futuro! O que eu disser soará fatal e inteiro!”

9 comentários:

Elaine Bittencourt disse...

Amazing stuff!

Mari disse...

Obrigada pela visita Elaine.

Bj

Luciane Fiuza disse...

amiga, obrigada pelo comentário. Cartola é demais! ei, estou louca pra sentar contigo e contar as news. me dás um toque quando estiveres com um tempinho por aí. bjs! Lu.
PS: levei a poesia para o Simplesmente.

Luciane Fiuza disse...

amiga, obrigada pelo comentário. Cartola é demais! ei, estou louca pra sentar contigo e contar as news. me dás um toque quando estiveres com um tempinho por aí. bjs! Lu.
PS: levei a poesia para o Simplesmente.

citadinokane disse...

Gosto de enxergar os teus olhos, tira a pôrra desse óculos, vai!
Tô com saudades de ti.
beijos,
Pedro

Codinome Beija-Flor disse...

Amada,
"eu romperei todos os nãos que existem dentro de mim".
Não vejo o momento dessa realização.
Bjos

Mari disse...

Lu,

Vou mandar te prender por levar as coisas daqui hein, rsrsrsrs...
Fiuq à vontade querida, o blog é nosso. Cartola era poeta e não sabia...

Sentaremos para o café com certeza, te aguardo.

Bj

Mari disse...

Pedro,

Já tirei, e agora, o que vais fazer?? Rsrsrsrsrs...

Bj

Mari disse...

Flor,

Espero, tenhas rompido nessa viagem que fizeste para dentro de ti...

Bj querida!